Rio Branco, AC, 17 de junho de 2024 08:44

Acre deverá indenizar mulher que foi presa por engano em Cruzeiro do Sul

Facebook
Twitter
WhatsApp

No ano de 2020, Janaína Araújo da Silva, de 26 anos, foi presa ao ser confundida com uma mulher que possuía o mesmo nome que o seu e estava foragida da justiça de Belém, no Pará. Janaína, na época passou 5 meses presa no município de Cruzeiro do Sul

O erro só foi observado pelas autoridades, quando a mãe de Janaína foi realizar o cadastro de visitante no Instituto de Administração Penitenciária do Acre (IAPEN), e ao compararem os nomes da mãe de Janaína e da mãe da mulher foragida, notarem a divergência.

Em novembro de 2022, devido a toda a complicação, a Justiça determinou que o Estado compensasse Janaína com R$ 150 mil como forma de indenização. No entanto, em dezembro de 2023, o Estado apelou para anular esse pagamento. Ao analisar o recurso, a Vara Cível da Comarca de Cruzeiro do Sul não apenas rejeitou a apelação, mas também determinou a retificação do montante da indenização, elevando-o para R$ 219,5 mil.

De acordo com a jovem, essa prisão equivocada trouxeram-lhe muitas consequências desagradáveis.

“Sou estudante, perdi mais de um ano de estudo e um emprego que minha irmã ia conseguir para mim, além de muitas coisas que poderia ter aproveitado. Não tinha ansiedade, problemas para dormir e passei a ter durante esses meses. Estou à base de remédios”, disse a jovem.

Segundo a Polícia Civil, não há registros sobre a prisão. Além disso, o Tribunal de Justiça informou que o caso está sendo acompanhado pela Corregedoria-Geral.