Rio Branco, AC, 21 de abril de 2024 05:28

Em menos de 24h, duas pessoas morrem vítimas de descarga elétrica no interior do Acre

Facebook
Twitter
WhatsApp

Duas pessoas morreram vítimas de descarga elétrica entre a sexta-feira (1) e o sábado (2), ambos no interior do Acre.

O primeiro caso aconteceu na tarde da última sexta-feira (1), na zona rural do município de Capixaba. A vítima identificada como William Silva de Oliveira, de 32 anos, morreu ao tentar arrumar uma bomba d’água na própria residência na Comunidade São Luiz do Remanso, que está tomada pelas águas do Rio Acre.

Segundo informações de testemunhas, o homem foi retirar a fiação de uma bomba, na qual estava dentro da água, e acabou recebendo a descarga elétrica, morrendo antes de receber o socorro médico.

Familiares chegaram a desligar a energia elétrica, e tentaram socorrer a vítima que morreu ainda no local. O corpo foi removido por agentes do Instituto Médico Legal e encaminhado para a sede do IML, em Rio Branco, onde passará por exames cadavéricos.

A segunda ocorrência aconteceu no município do Bujari. A vítima, Leonardo Pereira de Souza, de 26 anos, recebeu uma descarga elétrica e morreu no final da tarde do último sábado (2), no pátio da Igreja Assembléia de Deus, situada no Ramal Jorge Viana, na zona rural do Bujari.

Segundo informações da polícia, Leonardo tinha chegado recentemente na igreja e estava limpando o pátio, quando foi tentar consertar uma bomba d’água, mas ao cortar o fio elétrico com um alicate, a vítima recebeu uma forte descarga elétrica e caiu desmaiado.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado e a ambulância 10 do Bujari foi enviada. Quando os paramédicos chegaram no local, encontraram Leonardo em parada cardiorrespiratória e iniciaram os procedimentos de massagens cardíacas. Imediatamente a ambulância de suporte avançado 02 foi acionada para dar apoio e, após 50 minutos tentando reanimar o paciente, ele não resistiu e morreu.

O corpo de Leonardo foi encaminhado pela própria ambulância do SAMU ao Instituto Médico Legal (IML), para os exames cadavéricos.

A Polícia Militar (PM) esteve no local e registrou um Boletim de Ocorrência (B.O), na Delegacia de Polícia Civil (PC) do município do Bujari.