Rio Branco, AC, 16 de abril de 2024 05:45

Namorado de mulher morta por asfixia mecânica, é o principal suspeito no caso, e já é considerado foragido

Facebook
Twitter
WhatsApp

David de Oliveira Rodrigues é o principal suspeito pela morte de Luzia Costa, de 42 anos. O homem possui passagens pela polícia por violência doméstica. “Nego Boss”, como é conhecido, já está sendo considerado foragido e é procurado pela polícia desde a madrugada de 1º de janeiro como o principal suspeito pela morte da mulher, que estava grávida de 3 meses.

A delegada Kelcinara Mesquita, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), disse que constam passagens por violência doméstica, associadas a Devid. “Constam passagens dele por violência doméstica, outras agressões contra mulheres e outros crimes também. Após a morte, o corpo da Luzia foi encaminhado ao IML, o médico analisou e observou que foi morte por estrangulamento. Daí, a gente começou as investigações, ouvimos todo mundo, e o namorado foi indicado como suspeito”.

Um vídeo que o Alerta Cidade teve acesso mostra o momento desesperador em que populares veem o corpo da mulher e falam que ela não estava mais respirando. O suspeito ainda tenta fazer uma massagem cardíaca e fala algumas coisas desconexas, antes de se evadir do local.

Em outro momento de desespero, o filho coloca a mãe nos braços e leva para à frente da residência e pede ajuda aos vizinhos para acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que ainda chegou a se deslocar até à rua Aquarela, mas ao chegar no endereço indicado, populares já tinham levado Luiza até o Pronto Socorro de Rio Branco (PS), onde ela já deu entrada sem vida no setor de emergência.

Ao ser atestado o óbito de Luiza, ela foi encaminhada para o necrotério do PS e depois o corpo foi recolhido pelos auxiliares de necropsia que a levaram à sede do Instituto Médico Legal (IML), para passar por exames cadavéricos. O corpo foi examinado e o legista atestou que a vítima estava grávida e que havia marca no pescoço da mulher que pode ter sido asfixiada (esganada) até a morte.

“Ele escapou porque colocou um pacote de droga na cintura dela, para dizer que foi overdose. Foi por isso que ele escapou, e conseguiu fugir. Quando o filho dela a encontrou, ele disse que eles tinham usado droga e ela tinha sofrido uma overdose”, afirmou. De acordo com a delegada, as equipes seguem os esforços para localizar o suspeito.