Rio Branco, AC, 29 de maio de 2024 14:13

Pré-candidata do Solidariedade, acreana, pode ser a única mulher com autismo a disputar as eleições municipais no Brasil em 2024

Facebook
Twitter
WhatsApp

As eleições na capital acreana, assim como em todo o território nacional, acontecerão no próximo dia 06 de outubro do ano corrente. Com o fim das famosas janelas partidárias, diversos pré-candidatos ao cargo de parlamentar municipal começam a se posicionar, mostrando que irão para à disputa, como é o caso de Cámala Menezes, de 42 anos. Uma mulher autista que é pré-candidata a vereadora por Rio Branco.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é um distúrbio do neurodesenvolvimento caracterizado por desenvolvimento atípico, manifestações comportamentais, déficits na comunicação e na interação social, padrões de comportamentos repetitivos e estereotipados, podendo apresentar um repertório restrito de interesses e atividades, no entanto, cada pessoa com o diagnóstico é única e as apresentações das características não são fixas.

A pré-candidata é casada e tem duas filhas, sendo uma delas também autista. Cámala começou a perceber que poderia ter TEA após observar o comportamento da própria filha, que possui o mesmo diagnóstico. Intrigada, começou a fazer um acompanhamento médico para tratar questões de memória após uma internação em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em decorrência do COVID-19. Com isso, teve um Transtorno de Processamento Sensorial (TPS), que ajudou na confirmação de forma tardia, na vida adulta, do diagnóstico de autismo.

Autista na política

Questionada sobre como poderia contribuir para à política acreana enquanto mulher autista, Cámala foi categórica. “Acredito que o impacto da minha candidatura viria pela representatividade, uma vez que tenho esse lugar de fala, conheço essa dor e tenho minha própria vivência dentro do espectro, no qual só pude ter o diagnóstico na vida adulta, o que, se fosse diferente, teria tido a possibilidade de ter menor impacto na minha vida e é isso que eu quero fazer para toda à comunidade, no Acre, no município de Rio Branco”, frisou.

Ao Alerta Cidade, Cámala afirmou que será uma ótima parlamentar, por saber exatamente o que defende. “Eu acredito que por estar em sintonia com a causa que defendo, posso representa-la efetivamente por ser autista e também caso seja possivel, para as demais PCDS. Autistas costumam ser altamente executores e isso permite que sejamos altamente comprometidos e nesse caso, com a luta pela promoção de políticas de inclusão para diagnóstico, suporte pós diagnóstico e questões trabalhistas. Tenho esse comprometimento, e quero atuar de forma transparente e colaborativa, escutando os pares e seus cuidadores, visando a cidadania e acessibilidade à comunidade no TEA e outros transtornos, trabalhando para melhorar a qualidade de vida das pessoas e contribuir para o desenvolvimento do município. A criança autista cresce, não podemos esquecer disso”, pontuou Cámala Menezes, pré-candidata a vereadora por Rio Branco.

Cámala irá disputar pelo Partido Solidariedade, cujo está trabalhando intensamente para eleger no mínimo, dois vereadores na capital acreana.