Rio Branco, AC, 14 de julho de 2024 06:42

SESACRE vai iniciar vacinação contra a dengue em adolescentes de 10 e 11 anos no próximo dia 16 de fevereiro

Facebook
Twitter
WhatsApp

A Saúde do Acre vai começar no próximo dia 16 de fevereiro a aplicar a vacina contra a dengue em adolescentes de 10 e 11 anos. A expectativa é vacinar inicialmente 17.810 jovens nessa faixa etária do público-alvo, na regional do Baixo Acre.

A faixa etária deve avançar progressivamente a medida que novos lotes forem entregues pelo laboratório fabricante e, consequentemente, repassados ao Estado pelo Ministério da Saúde. Além da limitação de doses, a escolha pelo início da imunização nas crianças de 10 a 11 anos também é baseada no maior índice de hospitalização por dengue dentro da faixa etária de 10 a 14 anos.

“Recomendamos que a vacinação seja iniciada pela administração da primeira dose para as idades de 10 e 11 anos. Desta maneira, todos os municípios elencados selecionados dentro da estratégia receberão as primeiras remessas até a segunda semana de março. As demais doses para segunda dose serão enviadas posteriormente considerando o intervalo recomendado de três meses entre as doses”, destaca Renata Quiles, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) no Acre.

Veja abaixo a lista de onde a vacina estará disponível:

Unidades de referência:

Acrelândia:
UBS Norton Vitorino

Bujari:
UBS Raimunda Porfirio

Jordão:
UBS Antônio Rodrigues Dourado

Plácido de Castro:
UBS João de Deus

Capixaba:
Centro de Saúde Ildefonso Cordeiro

Rio Branco:
1. Crie
2. Policlínica Barral y Barral
3. Urap Eduardo Assmar

Senador Guiomard:
UBS Maria do Socorro

Manoel Urbano:
UBS Inácio Ribeiro

Sena Madureira:
UBS Lauro Fontes
UBS Aguinaldo Nunes

Santa Rosa:
UBS Paulo Alcione Marques

Porto Acre:
1. Sede: UBS Maria Soledade Soares Gadelha
2. Vila Incra : UBS Raimunda Bitencount
3. Vila do V: UBS Ilda Barbosa de Souza
4. Tocantins: UBS Álvaro Araújo Nobre
5. Vila Caquetá: UBS Daniel Gledsom Lucena

Prevenção

Cabe destacar que, embora a vacina represente um grande avanço no combate à dengue, a prevenção ainda é a melhor arma contra o Aedes aegypt. As larvas do transmissor se desenvolvem em água parada e, portanto, é preciso empenho da sociedade para eliminar os criadouros com medidas simples e que podem ser implementadas na rotina.

“São cuidados que a população já conhece, mas é importante reforçar principalmente nesta época, como tampar caixas d’água e outros reservatórios, higienizar potes de água de animais de estimação, tampar ralos e pias, entre outras. Também vale conversar com vizinhos e olhar os terrenos próximos onde pode haver aúmulo de água”, reforça Edvan Meneses, chefe do Departamento de Vigilância em Saúde da Sesacre.

A inspeção em casa é aconselhada ao menos uma vez por semana para encontrar possíveis focos de larvas. Além disso, é recomendado que a população receba bem os agentes de saúde e agentes de combate às endemias.

Outra medida importante, é fazer uso de repelentes e, se possível, instalar telas mosquiteiras, especialmente nas regiões com maior registro de casos.

Veja os 10 passos para te ajudar a proteger sua família contra o Aedes aegypt, de acordo com o Ministério da Saúde (MS):

1) Tampe caixas d’água, ralos e pias;

2) Higienize bebedouros de animais de estimação;

3) Descarte pneus velhos junto ao serviço de limpeza urbana. Caso precise guardá-los, mantenha-os em local coberto, protegidos do contato com a água;

4) Retire a água acumulada da bandeja externa da geladeira e bebedouros e lave-os com água e sabão;

5) Limpe as calhas e a laje da sua casa e coloque areia nos cacos de vidro de muros que possam acumular água;

6) Coloque areia nos vasos de plantas;

7) Amarre bem os sacos de lixo e não descarte resíduos sólidos em terrenos abandonados ou na rua;

8) Faça uma inspeção em casa pelo menos uma vez por semana para encontrar possíveis focos de larvas;

9) Sempre que possível, faça uso de repelentes e instale telas, especialmente nas regiões com maior registro de casos;

10) Receba bem os agentes Comunitários de Saúde e de Controle de Endemias que trabalham em sua cidade.