Rio Branco, AC, 22 de julho de 2024 09:42

Estado realiza mutirão de cirurgias eletivas do programa Opera Acre em Tarauacá

Facebook
Twitter
WhatsApp

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), iniciou na última terça-feira, 20, mais uma etapa do programa Opera Acre, em Tarauacá, realizando um mutirão de cirurgias eletivas para pacientes que aguardavam na fila de espera.

Os procedimentos são realizados no Hospital Dr. Sansão Gomes, até o domingo, 24, beneficiando uma média de doze pacientes por dia com cirurgias gerais e laqueadura, que é a retirada de parte da tuba uterina da mulher, impossibilitando o contato do óvulo com os espermatozoides e, consequentemente, a sua gravidez.

Pedro Pascoal, titular da Sesacre, lembra que, em 2023, foram investidos mais de R$ 5 milhões do Fundo Estadual de Saúde no programa, que é uma estratégia do governo do Acre para a concretização da política de humanização do setor, fortalecendo as regionais com a oferta de serviços especializados, contratação de profissionais e aquisição de equipamentos de última geração para as unidades.

“Honrando um compromisso do governo do Estado, por meio dos esforços do governador Gladson Cameli e equipes da Sesacre, hoje iniciamos mais uma etapa do Opera Acre. Foram assegurados mais R$ 5 milhões para a execução das ações, neste ano, que irão fortalecer a iniciativa na capital e regionais do estado”, ratifica Pedro Pascoal.

Na unidade de Tarauacá, segunda maior cidade do Vale do Juruá, o programa realizou 941 procedimentos cirúrgicos, somente em 2023.

“Somos gratos à gestão do governador Gladson Cameli pelos investimentos que proporcionaram avanços significativos à saúde da nossa população. Também agradeço aos servidores do hospital pelo empenho. O trabalho feito em parceria gera frutos significativos, como o aumento da capacidade de operacionalização em 90%, possibilitando um alcance maior de pacientes assistidos pelos serviços do Sistema Único de Saúde [SUS]. No ano de 2023, quando comparado a 2022, o salto foi de 21%. Em outras palavras, os números são  indicativos de que o serviço flui e chega a quem mais precisa”, pontua Francisco Sampaio, gerente-geral do Sansão Gomes.

Um bem para a vida

A espera de Maria Rocilene da Silva para a realização da laqueadura durou menos de um mês. Minutos antes do procedimento, a mãe de três filhos relatou: “Será um bem para a minha vida, pois ser mãe exige dedicação e tempo. É sobre isso: decidi primeiramente cuidar de mim, para depois oferecer amor ao próximo”, refletiu.

A tarauacaense destaca que a oferta do serviço na rede hospitalar da região faz toda a diferença. Se fosse arcar com os custos, ela teria que desembolsar cerca R$ 10 mil com o procedimento, que habitualmente se centraliza na capital Rio Branco e em Cruzeiro do Sul. “Ajuda bastante, principalmente para a gente que não tem condições. Eu estou muito feliz e contando os minutos para chegar a minha vez”, disse.