Rio Branco, AC, 21 de abril de 2024 06:05

Homens passam de moto atirando e deixam criança de 8 anos e uma grávida de 8 meses ferida no bairro Triângulo

Facebook
Twitter
WhatsApp

Um menino de 8 anos foi baleado na noite do último sábado (24), na Travessa Padre José, no bairro Triângulo, na região do Segundo Distrito de Rio Branco. A jovem Mileide Bezerra Araújo, com 18 anos, que está grávida, se machucou durante a mesma ação.

Segundo informações da polícia, a criança de 8 anos e a Mileide, que está grávida de 8 meses, estavam na frente da residência deles conversando com amigos e familiares, quando foram surpreendidos por dois homens m que estavam fortemente armados e usando coletes balísticos. Os homens, de posse de armas de fogo, já entraram na rua Padre José atirando de forma aleatória e gritando o nome de uma Organização Criminosa (ORCRIM).

Ao ver o grupo de pessoas, os suspeitos começaram atirar em direção a elas que estavam conversando. A criança de 8 anos foi alvejada no braço esquerdo, que acabou fraturando o membro. Mileide, ao ouvir os disparos, e temendo pela própria vida, tentou correr, mas como está grávida, acabou caindo e machucando o joelho esquerdo e tendo escoriações pelo corpo, além de uma forte dor na barriga abaixo do ventre. Após a ação, os suspeitos fugiram do local.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado e enviou uma ambulância de suporte básico, que realizou os primeiros atendimentos e encaminhou a criança para o Pronto Socorro de Rio Branco (PS) em estado de saúde estável, porém sentido fortes dores no braço. Mileide também foi socorrida e lavada para receber atendimento especializado na Maternidade Barbara Heliodora, onde realizará exames para ver a saúde do bebê.

A Polícia Militar (PM) esteve no local do ocorrido, colheu informações para tentar localizar os autores do crime na região, mas nenhum suspeito foi encontrado até o momento.

A motivação do crime é mais um capítulo da guerra entre facções que brigam pela disputa de território no Segundo Distrito de Rio Branco. Agentes de Polícia Civil da Equipe de Pronto Emprego (EPE) coletaram as primeiras informações, e o caso será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).