Rio Branco, AC, 29 de maio de 2024 12:04

Laudo cadavérico não aponta crime no corpo de mulher encontrada morta dentro de caixa d’água; polícia acredita que pode ter sido um mal súbito

Facebook
Twitter
WhatsApp

Muito embora a Polícia Civil do Acre (PCAC) aguarde laudos para concluir diligências para confirmar a suspeita, a instituição já acredita que a morte de Maria Neide de Oliveira Gomes, de 46 anos, pode ter sido acidental. A vítima foi encontrada dentro de uma caixa d’água no bairro Raimundo Melo, em Rio Branco, sem vida, no último dia 24 de março.

O viúvo, Jurandir de Souza, acionou a Polícia Militar (PM) quando chegou da igreja e encontrou a mulher caída dentro da caixa d´água. Segundo o relato dele à polícia, a mulher chegou do trabalho no início da tarde e começou a ingerir bebida alcoólica enquanto assistia televisão, e não apresentava nenhum tipo de desconforto ou algo do gênero.

A delegada do caso, Elenice Frez, responsável pelas investigações, confirmou que assim como diz no Boletim de Ocorrência (B.O) da PM, o corpo de Maria Neide não apresentava sinais de violação ou algum tipo de tortura. Segundo a delegada, a vítima pode ter se desequilibrado e caído ou tido um mal súbito e não conseguiu sair de dentro da água, o que resultou em sua morte.

“Não há nenhum indício de crime no laudo cadavérico. Estou ouvindo as pessoas ainda, deixei o marido por último para ser ouvido”, frisou.

Ainda segundo a delgada, não há relatos de que o casal possuía uma relação conturbada.

O laudo final deve sair em alguns dias.