Rio Branco, AC, 14 de julho de 2024 05:52

“Não é porque eu gosto do Bolsonaro, que eu vou votar no Bocalom, uma coisa não tem nada a ver com a outra”, diz moradora do São Francisco ao ir ver o ex-presidente no aeroporto

Facebook
Twitter
WhatsApp

A noite da última quinta-feira, 21, foi de muito agito na capital acreana, com a chegada do ex-presidente da república Jair Bolsonaro (PL). O momento movimentou de forma intensa o Aeroporto Internacional de Rio Branco, gerando trânsito parado e muitos gritos de apoio ao ex-chefe do executivo federal.

Sebastião Bocalom, atual prefeito de Rio Branco, padece de má popularidade desde o início de seu mandato, onde logo nos primeiros meses o gestor da capital do Acre lidou de forma fervorosa e até excessiva, com os garis que estavam protestando, em livre exercício constitucional.

Os anos se passaram, e a aceitação de Sebastião Bocalom segue baixa, principalmente devido às questões relacionadas ao transporte público, ruas esburacadas e saneamento básico, que faz com que a classe mais humilde de Rio Branco sofra as consequências de uma gestão que de acordo com os moradores, está deixando a desejar.

A associação de Sebastião Bocalom a Bolsonaro, já está sendo vista como uma manobra política na tentativa de fazer a população esquecer os últimos anos de gestão, ancorando-se no grande apoio que Jair ainda possui no Acre.

Perguntados, alguns moradores de Rio Branco dispararam “Não é porque a gente gosta do Bolsonaro que vai votar no Bocalom não. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Minha rua tá um lixo até hoje e ele não tá nem aí, meu voto esse homem não tem”, disparou uma moradora do bairro São Francisco.

Jair Bolsonaro deve ficar no Acre até o próximo domingo, onde após isso seguirá a sua agenda política!