Rio Branco, AC, 14 de julho de 2024 06:13

Quem tem olhos que veja, quem tem ouvidos que ouça: Deputada Dra. Michelle Melo denuncia o abuso de autoridade e a perseguição na Polícia Civil

Facebook
Twitter
WhatsApp

Na manhã desta terça-feira, 06, a Deputada Dra. Michelle Melo, durante o uso da sua fala na tribuna da Assembleia Legislativa do Estado do Acre (ALEAC), detalhou a situação crítica nas estruturas das delegacias da Polícia Civil e a perseguição sofrida pelos agentes.

A notícia que permeou pela mídia local na última semana foi o desmoronamento do forro da cozinha da delegacia localizada na Cidade do Povo. A denúncia foi feita pelas redes sócias de uma agente que estava presente na hora do desmoronamento.

A parlamentar falou sobre a situação detalhando o trabalho que está fazendo de fiscalização.

“Começamos no ano passado esse trabalho tanto de fiscalização como de denúncias relacionadas as precárias situações das delegacias. Viramos o ano e a situação só piora. Além da precariedade das estruturas funcionais das delegacias outro ponto preocupante é a perseguição sofrida pelos agentes, como está sendo o caso da agente que denunciou a situação da delegacia da cidade do povo”, detalhou a deputada.

A deputada fez uma visita em loco na manhã da última segunda-feira, 05, a delegacia e identificou de fato a situação crítica da delegacia.

“Falta de manutenção acontece em outras instituições do governo, não estamos falando de um fato isolado. Temos problemas relacionados à educação, saúde e tantos outros órgãos do governo do estado. O mais preocupante é a falta de sensibilidade e acolhimento para a agente que fez a denúncia. Precisamos de mais humanidade e atenção com os agentes públicos que trabalham em prol do nosso estado,” explicou a deputada.

Finalizando a parlamentar solicitou que o governador convide a agente para conversar e ouvir a verdade da rotina vivenciada pelos agentes.

“O encaminhamento da agente a Corregedoria, por apresentar a denúncia foi mais rápida do que a própria manutenção do teto que desabou. Alguma coisa está errada e podemos tirar como exemplo as vaias recebidas pelo próprio governador na sessão solene de abertura dos trabalhos desta casa. Quem tem olhos que veja, quem tem ouvidos que ouça”, finalizou a parlamentar.