Rio Branco, AC, 22 de julho de 2024 08:47

Monitorado que foi ferido com vários disparos na véspera do ano novo, morreu no PS

Facebook
Twitter
WhatsApp

O monitorado por tornozeleira eletrônica Edione Pessoa da Silva, com 34 anos, morreu na noite da última quarta-feira (31), na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Pronto Socorro de Rio Branco (PS).

Segundo informações da polícia, Edione foi vítima de uma tentava de homicídio no dia 31 de dezembro de 2023. Ele estava em pé na frente da própria residência na rua Campo Novo, no bairro Ayrton Senna, na região da Baixada da Sobral, quando foi surpreendido por um homem ainda não identificado que estava andando de bicicleta e, de posse de uma arma de fogo, se aproximou e efetuou 4 tiros contra Edione, que foi ferido com um tiro no tórax do lado esquerdo e saiu na axila. Para não morrer, a vítima correu para dentro da própria residência e pediu ajuda aos seus familiares. Após a ação, o suspeito fugiu de bicicleta.

Familiares da vítima acionaram a polícia e uma ambulância. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) enviou a ambulância de suporte avançado 01, para prestar os primeiros atendimentos e estabilizar o quadro clínico do homem. Edione foi encaminhado ao Pronto Socorro de Rio Branco (PS), enrolado em uma manta térmica em estado de saúde grave, e foi levado direto para o Centro Cirúrgico.

Ele ficou internado na UTI por cerca de 30 dias, mas não resistiu e morreu no início da noite da última quarta-feira.

No dia do crime, o local onde a vítima foi encontrada ferida foi isolado pelos policiais militares do 1° Batalhão para os trabalhos do perito em criminalística. Os militares ainda colheram as informações e realizaram patrulhamento na região, mas nenhum suspeito foi encontrado.

A motivação do crime seria mais um capítulo da guerra entre Organização Criminosa (ORCRIM) e o caso continua sob investigação de agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).